Home Geral “XXI Encontro de Diabetes” é aberto na Faculdade de Medicina

“XXI Encontro de Diabetes” é aberto na Faculdade de Medicina

4 Primeira leitura
Comentários desativados em “XXI Encontro de Diabetes” é aberto na Faculdade de Medicina
0
11
A vice-prefeita Conceição SantAnna participou nesta sexta-feira (10), na Faculdade de Medicina de Campos (FMC), da abertura do “XXI Encontro de Diabetes em Campos – Educando para prevenir complicações”. O evento é realizado pelo programa municipal de tratamento à hipertensão e diabetes (Hiperdia), vinculado à Secretaria municipal de Saúde, FMC, Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), Rotary Club, Ortopedia São José e Sociedade Universitária de Pesquisas e Estudos Médicos (Supem).
— Parabéns a todos os envolvidos neste evento de tamanha importância para a saúde da população. A diabetes é uma doença que precisa ser diagnosticada o mais rápido possível para que o tratamento possa ser realizado da forma mais adequada. Que todos aproveitem as informações que serão passadas para cuidar melhor da saúde — ressaltou Conceição.
Neste sábado (11), a ação terá início às 9h na Praça do Santíssimo Salvador, com a medição de glicemia, aferição da pressão arterial, medida de circunferência e peso. Na terça-feira (14), último dia do evento e Dia Mundial da Diabetes, vai acontecer em frente ao Shopping Vip Center, na Rua Treze de Maio, ação para aferição de pressão arterial, glicose e  verificação de peso.
A programação desta sexta começou pela manhã com medição de glicose na FMC. Na parte da tarde foram realizadas palestras no auditório da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia sobre os temas “Diabetes Mellitus” e “Diabetes e os pés”, com os médicos Luiz Elpídio (endocrinologista e diabetólogo), Ana Paula Galvão (endocrinologista), Carlos Henrique Paes (ginecologista), Renato Gama (neurologista), Cláudio Eduardo Carvalho (angiologista), Manoel Luiz (ortesista) e ainda Fabíola Teixeira (nutricionista), Marilzete Teles (enfermeira) e Tatiana DAvila (psicóloga).
— A diabetes é uma doença muito preocupante. A cada quatro segundos surge um diabético no mundo e são vários os fatores de risco, como a hereditariedade, estresse emocional, mal hábito alimentar e obesidade. O diagnóstico  precoce da doença evita complicações circulatórias e neurológicas, que podem o paciente à cegueira e a problemas renais — disse o coordenador do evento, o endocrinologista e diabetólogo, Luiz Elpídio Manhães.
Supcom
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação Cadê Campos
Carregar mais por Geral
Comentários estão fechados.

Veja Também

Programação quilombola marca passagem do Dia da Consciência Negra

Mais de 150 pessoas participaram, nesta segunda-feira (20), na localidade de Aleluia, na r…