Home Internacional China e EUA assinam acordos comerciais de mais de US$ 250 bilhões

China e EUA assinam acordos comerciais de mais de US$ 250 bilhões

3 Primeira leitura
Comentários desativados em China e EUA assinam acordos comerciais de mais de US$ 250 bilhões
0
11

Os presidentes da China, Xi Jinping, e dos Estados Unidos, Donald Trump, participaram nesta quinta-feira (9), em Pequim, de cerimônia de assinatura de acordos comerciais entre as duas potências econômicas no valor de US$ 253.500 bilhões. As informações são da EFE.

Os acordos alcançados, descritos como “um milagre histórico” pelo representante chinês, incluem, entre outros setores, o energético, automobilístico, tecnológico e aeronáutico.

Entre eles, destaca-se o acordo envolvendo três companhias estatais chinesas (China Petrochemical Group, China Investment Corporation e Bank of China) para a exploração e extração de gás no Alasca, no valor de US$ 43 bilhões.

Por outro lado, a empresa americana Boeing e a China Aviation Supplies Holding Company acordaram em produzir aeronaves no valor de US$ 37 bilhões.

Além disso, a Goldman Sachs e a companhia China Investment Corporation ratificaram um tratado de cooperação industrial que se materializará num fundo de US$ 5 bilhões, para investir na indústria manufatureira americana e em empresas de consumo e saúde.

Os dois países ainda assinaram um acordo de venda de chips por US$ 4 bilhões e outro para comprar soja americana por parte da companhia estatal chinesa Cofco no valor de US$ 1,6 bilhão.

As negociações do setor de transportes envolvem a operação fechada entre Ford e Ford China, assim como o documento assinado pela General Motors e Shanghai General Motors.

“Estes são bons exemplos do grande potencial e da natureza de benefício mútuo da cooperação entre a China e Estados Unidos”, afirmou o presidente chinês, durante o encerramento do fórum de negócios realizado em Pequim.

Por sua vez, Trump lamentou que as relações comerciais entre os países não tenham sido mais estreitas no passado, embora não “culpe” a China por isso, mas seus antecessores na Casa Branca.

Agência EFE

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação Cadê Campos
Carregar mais por Internacional
Comentários estão fechados.

Veja Também

Programação quilombola marca passagem do Dia da Consciência Negra

Mais de 150 pessoas participaram, nesta segunda-feira (20), na localidade de Aleluia, na r…